Dados da Prefeitura São Sebastião da Boa Vista esclarecem que o município possui ecossistema peculiar, com grande número de rios, furos e ilhas, destacando-se os rios Pará e Pracuúba, os furos Boa Vista, Tucupi, Laranja e outros, e as ilhas de Santo Antônio, Chaves, Coroca, Umarituba, Paulo, Cruzeiro e outras.

A economia local, conforme dados do Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental da Região de Integração do Marajó da Fundação Amazônica de Amparo à Estudos e Pesquisas (Fapespa) e da Câmara de Vereadores, está entrelaçada com as atividades extrativistas, pesca, madeireira, pecuária bulbalina, agropecuária e serviços, entre outros. Mas o destaque fica para extração do açaí, uma das maiores fontes de renda da cidade, que conhecida como a “Veneza do Marajó”.

Em 2020, a população estimada da cidade alcança 26.974 pessoas e a densidade demográfica em 2010 era de 14,03 hab/km².Em 2018, o salário médio mensal era de 2.0 salários mínimos. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 4.7%. Na comparação com os outros municípios do estado, ocupava as posições 56 de 144 e 125 de 144, respectivamente. Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, tinha 53.7% da população nessas condições, o que o colocava na posição 34 de 144 dentre as cidades do Pará e na posição 676 de 5570 dentre as cidades do Brasil.

Em 2010, pelos dados do IBGE, o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) era de 0,558 e quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento humano local.   Ele segue três dimensões do IDH Global - longevidade, educação e renda, mas se adequa a metodologia global ao contexto brasileiro e à disponibilidade de indicadores nacionais. A taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade atinge 93,7 % dos estudantes.  As matriculas no ensino médio, em 2018, alcançavam 988 discentes e no ensino fundamental 297 alunos.  A cidade possui 37 escolas para o ensino fundamental e uma escola para o ensino médio.

Em relação à saúde, os dados do IBGE revelam que em 2017 a taxa de mortalidade infantil média na cidade era de 15.38 para 1.000 nascidos vivos. As internações devido a diarreias são de 3.6 para cada 1.000 habitantes. Comparado com todos os municípios do estado, fica nas posições 70 de 144 e 71 de 144, respectivamente.  A cidade possui estabelecimentos do Sistema Único de Saúde (SUS).

Em relação dados territoriais de meio ambiente, conforme o IBGE, São Sebastião da Boa Vista apresenta 3% de domicílios com esgotamento sanitário adequado, 20.6% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização e 4.1% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio). Quando comparado com os outros municípios paraense, fica na posição 112 de 144, 95 de 144 e 47 de 144, respectivamente.

Em relação Plano Diretor Municipal, o website da prefeitura não divulga a lei de criação deste instrumento de gestão urbana, mas o Decreto Nº 271/2017-SBV, de 30 de maio de 2017, nomeia uma Comissão Executiva de Planejamento, Comissão Técnica e Comissão Operacional para Revisão do Plano Diretor Municipal Participativo (PDMP). Não foi encontrado na página da prefeitura dados sobre legislação fundiária. A comunicação regional é influenciada pelos meios tradicionais das mídias digitais, websites, blogs, televisões, rádios comerciais, rádios comunitárias e iniciativas populares, tais como carro som e bicicleta som, entre outros.  A sede do poder público municipal está localizada na Praça da Matriz, 01, Centro.

©2020 por Projeto Rede Amazônia.