Sistematização de imagens avança o processo de regularização no Distrito de Bom Futuro em Ariquemes


As equipes interdisciplinares do Programa Morar, Conviver e Preservar a Amazônia (Rede Amazônia), uma parceria entre o Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR) e a Comissão de Regularização Fundiária da Universidade Federal do Pará (CRF-UFPA), iniciaram nesta terça-feira, 26 de outubro, a sistematização das imagens feitas por drone entre 21 e 22 passado no Distrito de Bom Futuro (foto acima), localizado na cidade de Ariquemes, no Estado de Rondônia, As imagens aéreas são fundamentais para elaborar a cartografia do território e o projeto de regularização dos 72,72 hectares do território onde reside uma população de 2.870 habitantes em 1.185 moradias.

A área do Distrito de Bom Futuro, segundo o pesquisador da CRF-UFPA, Arleisson Furo, foi transferida pelo Programa Terra Legal para a Prefeitura de Ariquemes em 11 de fevereiro de 2016 (Foto ao lado). A ocupação do Distrito iniciou nos anos 80 e atraiu garimpeiros em função das jazidas de cassiterita, uma riqueza natural com alto valor agregado no mercado nacional e internacional. O garimpo Bom Futuro é considerado um dos maiores garimpos a céu aberto do mundo.

Arleisson informa que durante o aerolevantamento das imagens no Distrito foi possível fazer, também, uma leitura geral do território. A área central possui asfaltamento e diversos serviços públicos voltados para as demandas de saúde, distribuição de água, educação, transportes, esgotamento sanitário, energia, entre outras. “Existe, ainda, uma economia composta por pequenos comércios destinados ao atendimento das necessidades alimentares, de vestuário e farmacêuticas, entre outros”, detalha.

A parte periférica do Distrito (foto à esquerda), diferencia Arleisson, é marcada por ruas de terra e que estão sujeitas às influências da mina de cassiterita e das grandes áreas de plantações de soja, que podem afetar os cursos de água localizados no entorno do território. “Estes dois cenários precisam ser considerados durante a elaboração do projeto preliminar de regularização e de superação dos conflitos socioambientais no Distrito. Assim que terminarmos a sistematização das imagens e elaborarmos o projeto, debateremos estas realidades e suas possíveis influências socioambientais com a comunidade e a Prefeitura de Ariquemes em nova reunião ainda não definida”, pondera o pesquisador.

O trabalho realizado no Distrito está inserido nas ações da Rede Amazônia que atua em 78 glebas existentes em 52 cidades amazônicas, que possuem 13.749 hectares, onde residem 530.231 mil pessoas em mais de 152.852 mil moradias. Destas 52 cidades, foram pré-selecionadas 17 áreas na Amazônia Legal, onde foi incluída a cidade de Ariquemes e o Distrito de Bom Futuro. “A nossa meta é cadastrar 17 mil imóveis e formatar 17 plantas de parcelamento do solo aprovadas e protocoladas em cartório, para fins de registros cartoriais e superação dos conflitos socioambientais nos nove territórios amazônicos, incluindo as famílias do Distrito Bom Futuro”, assinala o pesquisador.

Por sua vez, Daniel Mesquita, engenheiro sanitarista que participou das atividades, recorda que as equipes da Rede Amazônia foram recebidas pela prefeita municipal de Ariquemes, Carla Redano, e debateram os desafios do fazer a regularização e a superação de conflitos socioambientais no Distrito, além de conhecer a evolução da Rede Amazônia nos últimos dois anos e as tecnologias utilizadas pela CRF-UFPA.

Segundo ele, o diálogo contou com a presença dos membros do Grupo de Trabalho Estadual da Rede Amazônia no Estado de Rondônia (GTE-RO), coordenado pela engenheira civil Tatiane Checchia e o engenheiro industrial de madeira, Diego Almeida. Integraram os trabalhos Elizete Lima, que assumiu a pasta da Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sempog) de Ariquemes, e Evandro Leite, coordenador do Núcleo Municipal de Regularização Fundiária, entre outras autoridades locais. “Fechamos esta etapa dos trabalhos da Rede Amazônia com chave de ouro”, comemorou Evandro.


Texto: Kid Reis – Ascom CRF-UFPA

Fotos – Arquivo CRF-UFPA, Arleisson Furo e Prefeitura de Ariquemes


27 visualizações0 comentário