Rede Amazônia continua planejamento dos trabalhos para alcançar 52 prefeituras do Programa


O Programa Morar, Conviver e Preservar a Amazônia (Rede Amazônia) dará continuidade nesta sexta-feira, 22 de janeiro, às 16 horas, pelo horário de Brasília, pela plataforma virtual do Google Meet, a elaboração do planejamento das atividades nos nove estados da Amazônia Legal para 2021. Entre os pontos de pauta da 12ª Webconferência estão os informes sobre a evolução das assinaturas dos termos de adesão das prefeituras e outras instituições à Rede Amazônia, a efetivação dos processos de concessões das bolsas de estudos para a pós-graduação nos Estados, a evolução das pesquisas e diagnósticos institucionais nas 10 universidades, a consolidação do primeiro fórum regional e a atualização de um calendário de atividades construído pelas coordenações estaduais, entre outros.

Com estes cenários, assinala Myrian Cardoso, coordenadora da Rede Amazônia, será possível visualizar uma leitura da capilaridade evolutiva da Rede Amazônia desde o seu lançamento e edificar novos passos para construir caminhos para alcançar as prefeituras beneficiadas no Programa, respeitando os protocolos de segurança em relação à Covid-19. Das 52 cidades do Programa, já assinaram a adesão à Rede Amazônia as prefeituras de Ferreira Gomes, no Estado do Amapá, e Nova Ubiratã, em Mato Grosso, além de várias instituições públicas parceiras.

Neste sentido, no próximo dia 28 de janeiro, às 10 horas, ocorrerão as assinaturas da adesão da Prefeitura Municipal de Belém, da Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana de Belém (Codem) e do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) à Rede. “Este evento terá a participação do reitor da Universidade Federal do Pará, Emmanuel Tourinho”, detalha Myrian.

A coordenadora informa, ainda, que nos dias 28 e 29 de janeiro, das 10 às 12 horas e das 16 às 18 horas, ocorrerá I Web-Fórum da Rede Amazônia no Amapá, organizado pelo GTE-AP, cuja temática é Compartilhando experiências em regularização fundiária e assistência técnica no Amapá. As inscrições podem ser feitas pelo link www.bit.ly/webforumrede. Já no dia 15 de fevereiro será realizada nova reunião do GTE-MT com os gestores da cidade de Nova Ubiratã para dar continuidade aos trabalhos na região do Centro-Oeste.

O Programa Morar, Conviver e Preservar a Amazônia é uma parceria da Comissão de Regularização Fundiária da Universidade Federal do Pará (CRF-UFPA) com o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). O Programa é desenvolvido em 78 glebas existentes em 52 cidades amazônicas, que possuem 13.749 hectares, onde residem 530.231 mil pessoas em mais de 152.852 mil domicílios. “Trabalhamos para cadastrar 17 mil imóveis e formatar 17 plantas de parcelamento do solo aprovadas e protocoladas em cartório para fins de registros cartoriais e superação os conflitos socioambientais nos nove estados da Amazônia Legal”, assinala Renato das Neves, engenheiro pesquisador e vice-coordenador da Rede Amazônia.


Texto: Kid Reis – Ascom-CRF-UFPA

31 visualizações0 comentário