Encerramento dos 15 anos da CRF-UFPA tem arte, poesia, titulação, lançamentos e roda de conversa


“Parabenizo as equipes interdisciplinares da Comissão de Regularização Fundiária da Universidade Federal do Pará por estes 15 anos de trabalho de ensino, pesquisa e extensão. É um exercício abnegado de transmissão conhecimentos sobre a regularização, além de agregar valores como a arte, poesia e o afeto para garantir a democratização dos espaços urbanos com a participação das comunidades. É uma história que nasceu dentro da universidade, extrapolou os seus muros e ganhou um diálogo com o Brasil. É um marco na vida da UFPA”. A avaliação, marcada de emoção, foi feita pelo vice-reitor Gilmar Pereira nesta sexta-feira, 9 de julho, no Espaço Cultural do Vadião, às margens do Rio Guamá, ao entregar o título da moradia para Jucelia Gomes dos Santos, residente no bairro da Terra Firme, uma das quatro contempladas com a segurança jurídica da moradia.

Criada pela Portaria nº 1830, em 5 de junho de 2006, a Comissão completou 15 anos em junho passado e realizou uma ampla programação comemorativa nos dias 7 e 8 julho com a realização de conferências internacional, nacional e local. No dia 9 de julho, o encerramento das festividades dos 15 anos de ensino, pesquisa e extensão foi marcado pela titulação das moradias, lançamentos literários, declamação de poesia, realização de monólogos sobre a cidade, exposição fotográfica e a apresentação da Banda Multivercidades.

Durante as comemorações foram lançados os livros Regularização Fundiária na Amazônia Legal: êxitos, impasses e desafios para as cidades, escrito por oito pesquisadores da UPPA. Daniel Sombra, um dos integrantes da obra, afirmou que o livro traz um panorama da regularização e um direito que é basilar e constitucional: o direito de morar, acrescentando “que é o direito à terra e o direito ao teto”, enfatizou.

O engenheiro e pesquisador Renato das Neves, da CRF-UFPA, lançou o e-book O uso da Fotografia: Reflexão sobre ética e responsabilidade social na formação do engenheiro civil. Um longo varal de fotografias retratava a plural realidade da cidade e os seus desafios urbanos e de classe social.

Outro momento marcante foi o de entrega de placas de homenagens para os ex-reitores que marcaram a história da CRF-UFPA, tais como Alex Fiúza, Carlos Maneschy, Horácio Schneider, in memoriam, e o reitor Emmanuel Tourinho. A Pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da UFPA, Iracilda Sampaio, recebeu a placa pelo ex-marido Horácio Schneider. Foram agraciados, também, com uma placa pelos trabalhos Marlene Alvino, presidente da CRF-UFPA; André Montenegro, coordenador Geral dos Projetos da Comissão, e Myrian Cardoso, coordenadora do Programa Rede Amazônia.

Integrantes históricos da CRF-UFPA desde 2006, tais como Kleber Teixeira, administrador, Solange Pamplona, assistente social, e Elaine Angelin, engenheira civil, resgataram momentos marcantes na caminhada dos 15 anos. Por sua vez, o arte-educador Eli Chaves apresentou o Monólogo Terra, escrito por Myrian Cardoso. Ela foi agraciada com uma placa de homenagem por ser, conforme o vice-coordenador da Rede Amazônia, Renato das Neves, a musa inspiradora da regularização por estimular o debate sobre a importância do ordenamento urbano por meio da arte, música, poesia e a cultura para construir o direito à cidade.

Encerrando as comemorações, os presentes cantaram os parabéns pelos 15 anos de trabalho de ensino, pesquisa e extensão na Amazônia Legal, além de saborear um delicioso bolo de chocolate e a sonoridade da Banda Multivercidades.


Texto e fotos: Kid Reis - Ascom CRF-UFPA



10 visualizações0 comentário