CRF-UFPA e Sectet apresentam Central de Suporte Técnico e Tecnológico em Curso de Formação no IES


A Comissão de Regularização da Universidade Federal do Pará (CRF-UFPA) e a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) apresentaram nesta sexta-feira, 29 de setembro, a Central de Suporte Técnico e Tecnológico do Projeto Meu endereço: lugar de paz e segurança social durante o Curso de Formação e Promoção Funcional de Tenente, Coronéis, Bombeiros da Policia Militar e Delegados de Nível 2 do Estado do Pará. A atividade foi realizada na sede do Instituto de Ensino de Segurança do Pará (IESP), uma unidade de ensino com gestão própria, autonomia didática, científica e disciplinar, mantida pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (SEGUP), localizada na cidade de Marituba.

Durante o intercâmbio de conhecimentos, Myrian Cardoso, coordenadora do Projeto Meu endereço: lugar de paz e segurança social, detalhou que a Central é mais uma ferramenta desenvolvida em parceria com a Sectet, as comunidades e a sociedade civil organizada para contribuir com a redução dos índices de conflitos socioambientais urbanos nos sete territórios do Programa Territórios da Paz, que envolvem os bairros do Icuí-Guajará, Cabanagem, Benguí, Terra Firme, Guamá, Jurunas, Nova União e São Francisco na Região Metropolitana de Belém (RMB).

Os participantes do Curso de Formação conheceram os estudos realizados pela CRF-UFPA revelando que entre 80 e 90% dos conflitos socioambientais nestes territórios estão relacionados com a indefinição da divisão do lote, o avanço da laje, as instalações sanitárias e as aberturas de janelas, que provocam a perda de privacidade, entre outros conflitos decorrentes da ausência de um ordenamento urbano global e local. Estes dados são reveladores da violência urbana que, segundo ela, sempre terminam nas delegacias de polícias nos bairros e expressam a falta de segurança da posse do lote ou fatores relacionados a herança (45%), ausência de documentação para acesso aos programas de políticas públicas habitacionais governamentais (35%) e os conflitos de vizinhança e familiar, que alcançam 20%, entre outros dados relacionados às questões sanitárias, ambientais, sociais e econômicas”, assinalou.

Para a delegada Rosa Malena os conteúdos debatidos durante o Curso de Formação e Promoção Funcional foram uma grata surpresa. Ela tinha conhecimento do Projeto Meu Endereço, porém não havia percebido a profundidade do seu alcance. “É um projeto lindo. Tudo que envolve, além dos fatores técnicos e educacionais, entre outros, tem um detalhe importante, que é o fator humano. Isso é tudo. As nossas ações têm que serem pautadas para dirimir os conflitos sociais. É necessário deixar de ser legalista e enxergar e sentir da dor do outro. Isso faz toda a diferença. A empatia tem que ser exercida entre os seres humanos. Não adianta o poder público agir sozinho, se a sociedade não se engajar. Não teremos êxito. A juventude ficará desamparada e as delegacias e os presídios mais cheios. Reafirmo que o Projeto Meu endereço é muito lindo”, acentuou.

Por sua vez, Júlio Alejandro Quezada, coordenador Geral de Relações Interinstitucionais da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), a parceria da Polícia Civil com a CRF-UFPA promove um intercâmbio de conhecimentos estratégicos que constroem propostas dialogáveis entre as comunidades, as famílias e o poder público. O curso de Promoção Funcional, segundo Alejandro, é uma ação de formação para tenentes, coronéis, bombeiros da Policia Militar e delegados de nível 2. “Com este curso eles se qualificam para serem responsáveis por grandes áreas e cidades no Estado do Pará. Neste contexto da formação debatemos as políticas públicas de inclusão social e trabalhamos conteúdos para que a polícia perceba outras estratégias, mecanismos e formas para combater a violência urbana nos territórios e garantir um ambiente de paz nas comunidades”, avaliou o coordenador.


Texto: Kid Reis – Ascom CRF-UFPA – Foto: Renato das Neves e Arquivo Segup-Pará.


4 visualizações0 comentário