Comunicação e mobilização social serão os eixos da próxima disciplina da especialização no NAEA/UFPA


Entre 25 de junho e 3 de julho, os discentes do Curso de Pós-graduação Lato Sensu Tecnologias Aplicadas à Regularização Fundiária e Prevenção de Conflitos Socioambientais, Habitacionais e Sanitários: Rede Amazônia terão aula com Rosaly Brito, professora da Faculdade de Comunicação e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Cultura e Amazônia da UFPA. Ela ministrará a disciplina Comunicação e Mobilização Social, com carga horária de 36 horas, para os 40 futuros especialistas do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos da Universidade Federal do Pará (NAEA-UFPA).

No curso, a professora tratará sobre o papel da comunicação e a construção do comum, além de debater a informação como um bem público. Outro tema será o direito à comunicação versus o direito à cidade: a dimensão comunicativa da cidadania. Os discentes debaterão, ainda, comunicação, experiência urbana e exclusão social: em busca da emancipação, da cidadania ativa e da autorrepresentação.

A professora antecipa que haverá análise de casos com dinâmicas interativas, estabelecendo uma correlação entre comunicação, mobilização social e movimentos sociais. “Discutiremos o papel das ações comunicacionais contra-hegemônicas na (des)ordem urbana. Estarão em pauta, ainda, as reconfigurações trazidas pela chamada “nova ecologia midiática”, cujo marco foi a massificação da internet no final do século XX. No módulo, serão discutidos os usos e apropriações da internet em prol do ativismo e da mobilização social”, sinaliza Rosaly Brito.

Nas referências bibliográficas, os 40 discentes debaterão autores tais como, Manuel Castells, Raquel Paiva, Jesús Martín-Barbero, Cicília M. Krohling Peruzzo, Muniz Sodré, entre outros.


Texto: Kid Reis – Ascom CRF-UFPA.

Foto: Alexandre Moraes - Ascom-UFPA

7 visualizações0 comentário